55 3352-4009
55 98414-1227
contato@biolabor.net.br

LÍQUIDO PLEURAL - Rotina

Uso: diagnóstico diferencial entre transudato e exsudato, neoplasias e infecções bacterianas. O espaço pleural encontra-se entre o pulmão e a parede torácica, normalmente contendo uma finíssima camada de líquido. Este espaço serve como sistema de acoplamento entre o pulmão e a parede torácica. A membrana serosa que reveste o parênquima pulmonar chama-se pleura visceral, enquanto a que reveste a parede torácica, o diafragma e o mediastino é denominada pleura parietal. O paciente apresenta derrame pleural quando se acumula excesso de líquido no espaço pleural. Os derrames tipo transudato e exsudato são diferenciados pela dosagem de LDH (desidrogenase lática ) e pelo teor protéico do líquido pleural. Os derrames exsudatos atendem a pelo menos um dos seguintes critérios, ao passo que os transudatos não atendem a nenhum deles. Proteínas do líquido pleural/proteína sérica >0,5. LDH do líquido pleural/LDH sérica >0,6. LDH do líquido pleural mais dois terços acima do limite superior normal do soro. Se o paciente tiver derrame pleural exsudativo, as seguintes provas devem ser solicitadas: glicose, amilase, contagem celular diferencial, estudos microbiológicos e citologia.
Código: PLEUR
Material: Liquido pleural
Sinônimo:
Volume: 1,0mL
Método:
Volume Labex: 1,0mL
Rotina: Diária
Resultado: 24h
Temperatura: Sob refrigeração
Coleta: Anotar cor, aspecto, pH, densidade. Coleta por médico assistente.
Cod SUS:
CBHPM: 4.03.09.52-5
Revisado: N
Esotérico: N

Mais exames

Mais exames